Vodafone

Manuais Escolares Digitais para Alunos com Necessidades Especiais

A ideia de que os alunos invisuais ou com graves problemas visuais devem poder usar os mesmos manuais escolares que os seus colegas levou a Fundação Vodafone Portugal a participar, em conjunto com a Porto Editora e o Ministério da Educação, na criação de manuais digitais.

Neste projecto foram concebidos compêndios digitais que utilizam o formato multimédia Daisy com o programa de leitura de livros falados EaseReader, permitindo não só a audição do texto através da placa de som do computador, como, aos alunos com baixa visão, a sua leitura em caracteres ampliados. A digitalização dos manuais é seleccionada pelo Ministério da Educação, cedendo a Porto Editora os textos.

A Fundação Vodafone Portugal financia integralmente os custos de produção das respectivas matrizes, o que representa um investimento na ordem dos 100 mil euros.