Vodafone

Biodiversidade

Embora o impacto do sector das telecomunicações na perda de biodiversidade seja baixo, a Vodafone Portugal tem conduzido a sua actividade e promovido projectos de forma a garantir que a ligação entre o negócio e a biodiversidade tenha um efeito positivo, apoiando diversas iniciativas de protecção da natureza e conservação do ambiente no âmbito da Fundação Vodafone Portugal.

Uma forte cultura de respeito pelo ambiente, directamente derivada dos Princípios de Negócio e dos Valores da Vodafone Portugal, faz com que a Empresa não se centre apenas na minimização dos eventuais impactos negativos do seu negócio e na gestão de oportunidades, mas procure estender a sua acção a áreas que nem sempre estão directamente ligadas ao sector das comunicações.

Do Projecto Floresta Verde à preservação do habitat da Gralha-de-Bico-Vermelho, uma ave em perigo de extinção em Portugal, as iniciativas promovidas pela Empresa são múltiplas.



O desinvestimento das comunidades do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros no pastoreio ameaçava a continuidade da espécie da Gralha-de-Bico-Vermelho, que um projecto da Vodafone Portugal e da Quercus procura recuperar.


No plano de desenvolvimento e manutenção da rede de comunicações da Vodafone Portugal são seguidas as melhores práticas ambientais, minimizando o impacto das operações.


A defesa da natureza é o objectivo central do Projecto que deu origem à gravação de um CD e que conseguiu um duplo propósito: sensibilizar os ouvintes para participar de forma mais activa na defesa do ambiente e angariar receitas para o Programa Castro Verde Sustentável.


A Fundação Vodafone Portugal doou 10 mil árvores para a reflorestação das áreas ardidas no concelho de Nisa em 2003. Os Colaboradores participaram na plantação em regime de voluntariado.


A prevenção de incêndios conta com mais meios aéreos e terrestres nos distritos de Castelo Branco e Santarém adquiridos com o apoio da Fundação Vodafone Portugal.