Vodafone

Órgãos Sociais

Para além dos Colaboradores afetos ao desenvolvimento e execução dos projetos, a Fundação Vodafone Portugal conta ainda com os seus Órgãos Sociais, que, de acordo com os Estatutos, são o Presidente, o Conselho Diretivo, a Comissão Executiva, o Conselho Fiscal e o Conselho Consultivo.

O Presidente é, por inerência, o Presidente do Conselho de Administração da Vodafone Portugal, sendo este cargo exercido pelo Dr. Mário Vaz. Ao Presidente compete em particular a representação da Fundação Vodafone Portugal.

O Conselho Diretivo é constituído por 7 membros. Deste Conselho faz parte o Presidente da Fundação Vodafone Portugal, que nomeia os restantes membros. A este Conselho compete a definição das políticas de funcionamento e de investimento da Fundação Vodafone Portugal. A composição do Conselho Diretivo é a seguinte: Dr. Mário Jorge Soares Vaz, Eng. António Coimbra, Dr. João Henriques, Dra. Luísa Pestana, Dra. Ana Barrêto e Dr. Francisco Pereira do Valle e Mr. Baha Touncer.

O Conselho Fiscal é constituído por 3 membros, sendo presidido por um Revisor Oficial de Contas. Um dos outros dois membros é nomeado pelo Presidente da Fundação Vodafone Portugal e o segundo pelo Conselho Diretivo. A este Conselho estão atribuídas as funções de verificação das contas e do alinhamento da atividade da Fundação Vodafone Portugal com os seus Estatutos, sendo constituído por: Price Waterhouse Coopers & Associados - SROC, LDA, Dr. Rui Lopo e Dr. Alexandre de Sousa Machado.

A Comissão Executiva é constituída por 3 membros, nomeados pelo Conselho Diretivo, competindo-lhe em particular a gestão corrente da Fundação Vodafone Portugal. A comissão é presidida pela Dra. Luisa Pestana e tem como Vogais a Dra. Ana Barrêto e o Dr. Francisco Pereira do Valle.

O Conselho Consultivo é, por natureza, o órgão de consulta da Fundação Vodafone Portugal. Este órgão é constituído pelos membros do Conselho Diretivo e pelos membros da Comissão Executiva, podendo o Conselho convidar para participar nas suas reuniões, mas sem estatuto de membros, um número indeterminado de pessoas, as quais deverão ser de reconhecido mérito científico, cultural ou cívico, bem como pessoas que através da sua experiência profissional possam acrescentar valor às matérias ou programas submetidos a consulta.

O mandato dos membros dos órgãos sociais tem a duração de 3 anos, tendo os atuais membros sido eleitos para o período de janeiro de 2013 a dezembro 2015.