Skip to content

Tecnologia

Tecnologia Inteligente

Estes fabricantes de automóveis acreditam que os carros elétricos pequenos são a próxima grande tendência

Por Peter Valdes-Dapena

video

(CNN)  Os americanos há muito que têm um caso de amor com grandes SUV que podem transportar mais pessoas e coisas do que normalmente precisam, e ir muito mais longe do que a maioria de nós conduz num dia. Mas agora há uma série de start-ups que acreditam que vão conseguir vender veículos que oferecem exatamente o oposto.

Estas empresas estão a lançar carros elétricos pequenos que transportarão apenas uma ou duas pessoas e, em muitos casos, percorrerão distâncias relativamente curtas com uma única carga.

É uma ideia de tendência que já foi apresentada - e falhou. Mas as melhorias à tecnologia, que permitem autonomias superiores a 100 milhas com pequenos grupos de baterias, está a torná-la possível.

No entanto, o preço pode ser um obstáculo. Estas empresas de automóveis estão a pedir aos consumidores que considerem as suas pequenas dimensões e estética bonita como benefícios pelos quais vale a pena pagar quase tanto como um carro maior. Por vezes funciona, como com o Mini Cooper, mas é muito difícil de conseguir.

“É como comprar um [Porsche] 911. Vai fazer-te sobressair. É algo cool", disse Eric Ibarra do Kelley Blue Book. “Vejo as pessoas a sentirem-se atraídas por estes carros, mas em circunstâncias muito especiais".

Ainda assim, vai ser uma venda difícil, afirmou. Os compradores de automóveis tendem a ter uma forma bastante simples de avaliar o valor de um carro: quando pagam mais, esperam receber mais.

Aqui estão apenas alguns dos carros elétricos que estas start-ups disponibilizam.

GT100 da Nobe

A Nobe foi fundada na Estónia, um pequeno país perto da Finlândia, em 2017.

“É um país pequeno e duro", disse o fundador Roman Muljar.

Mas Muljar queria encontrar um mercado ainda mais difícil para começar a vender o seu minúsculo carro de três rodas, o GT100. Por isso, planeia começar a fabricar com um parceiro ainda não anunciado nos Estados Unidos, um dos mercados de veículos mais competitivos do mundo. Afirma que espera iniciar a produção no início do próximo ano.

Carro pequeno preto

O pequeno e leve Nobe GT100 marcará um regresso à "Era Dourada do automobilismo", disse o fundador da empresa.

O encantadoramente retro GT100 assemelha-se a um cruzamento entre um sedan italiano desportivo pós Segunda Guerra Mundial e um ferro a vapor. Há uma pitada de Alfa Romeo na grelha de três partes e um pouco de Black+Decker Classic à volta dos faróis traseiros. Os pequenos pneus de faixa branca encaixam no tema de meados do século XX. O interior apresenta um volante de aro fino com um botão de buzina cromado.

O GT100 tem dois lugares, com espaço para bagagem, de acordo com a empresa, e espera-se que tenha uma autonomia de 180 milhas e uma velocidade máxima de 80 milhas por hora. Muljar gaba-se de que o carro simples e leve é divertido de conduzir.

“Estamos de volta à Era Dourada do automobilismo", afirma.

Os carros serão vendidos por 24 000 USD para a versão de capota e 29 000 USD para a versão descapotável, disse Muljar. E, embora, um Tesla Modelo 3 tenha cinco lugares e percorra mais de 100 milhas com uma carga, também custa 10 000 USD a mais do que o Nobe.

Nobe, que se pronuncia como "nou bei", já está a planear o seu próximo produto, uma pequena pickup de quatro rodas. Essa camioneta, que parece uma pickup americana em miniatura dos anos 50, ainda não tem nome.

Microlino

O Microlino é claramente inspirado pelo clássico BMW Isetta e "carros-bolha" semelhantes que foram produzidos na Europa nos anos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial. Estes pequenos carros movidos a gasolina, foram concebidos para países com economias em ruína e pouco acesso à gasolina.

Tal como no Isetta clássico, o acesso ao Microlino é através da frente. A frente inteira do veículo é a sua porta. Com apenas dois lugares, o Microlino é suficientemente pequeno para estacionar perpendicularmente entre lugares de estacionamento paralelo. Pesando apenas 513 quilos, ou 1131 libras, o Microlino pesa menos do que as baterias de um Tesla Modelo S, afirma Oliver Ouboter, fundador da empresa.

Carro pequenho vermelho

O Microlino é inspirado nos "carros-bolhas" europeus pós Segunda Guerra Mundial.

Não existem atualmente planos para vender o Microlino nos Estados Unidos da América onde, como carro de quatro rodas, teria de cumprir as rigorosas normas de segurança automóvel dos EUA. Os carros de três rodas, que são considerados motociclos na maioria dos EUA, têm normas menos rigorosas. No entanto, todas estas empresas afirmam que os seus carros são seguros.

Na década de 1950, a BMW fez um Isetta de três rodas para contornar esse tipo de problema. A Microlino está, em vez disso, a considerar uma versão de baixa velocidade que também contornaria os regulamentos mais rigorosos, afirmou Ouboter.

Por enquanto, este pequeno carro só estará disponível na Europa por cerca de 10 000 EUR, o equivalente a 12 000 USD, sem impostos.

ElectraMeccanica Solo

O nome ElectraMeccanica Solo deriva do simples facto de que estará sozinho. É um automóvel com um único lugar destinado a ser o derradeiro transporte minimalista para as viagens diárias solitárias até à estação de comboio ou supermercado.

No entanto, a empresa tem planos maiores do que apenas vender a indivíduos interessados em conduzir com o mínimo impacto.

“Pensamos que o segmento das frotas empresariais pode ser enorme para nós", disse Paul Rivera, CEO da empresa sediada em Vancouver. “Pensamos que pode realmente ser maior do que a abordagem direta ao consumidor".

Carro pequeno vermelho

O ElectraMeccanica Solo será apresentado em versões concebidas para trabalhos de entrega.

As futuras versões do Solo com uma caixa de carga na parte de trás poderão ser os mini-camiões ideais para entregas urbanas, afirmou. A ElectraMeccanica já está a criar um departamento de vendas de frota.

“Quando consideramos mercearias, mercado, entrega de pizza fresca, cadeias de comida rápida, empresas de segurança que circulam por centros comerciais à noite, empresas de tecnologia que se deslocam e prestam serviços a pequenas empresas e empresas de fotocopiadoras", disse Rivera, "há tantas frotas que estão nesse campo".

Este é um plano que Ibara pensa que terá sucesso porque as empresas pagarão por um veículo especificamente adequado às suas necessidades.

Mas por agora, a empresa está a começar em ponto pequeno. Venderá os seus automóveis apenas na costa ocidental antes de os disponibilizar em outras partes dos EUA e noutros países. A ElectraMeccanica começou recentemente a produzir na China os automóveis que têm um preço inicial de 18 500 USD. A empresa vai inaugurar uma fábrica no Arizona no final deste ano.

Em associação com

cnn-business