Skip to content

Observatório das Empresas

Distribuição com Drones

Wing recebe aprovação da FAA com vista à distribuição com drones

Matt McFarland, CNN Business

Washington DC (CNN Business) - Uma subsidiária da empresa mãe da Google tornou-se a primeira empresa de distribuição com drones a receber uma certificação crítica da Federal Aviation Administration (FAA).

A Wing recebeu uma certificação de transportadora aérea, que a autoriza a fazer entregas comerciais nos Estados Unidos.

A 23 de abril, a empresa disse num post na Medium que pretende realizar um teste de distribuição ainda este ano. Uma porta-voz da Wing recusou-se a dizer quantas pessoas estariam incluídas no teste, quantos drones estarão envolvidos ou que tipo de mercadorias serão entregues.

Os drones podem voar de forma autónoma, mas a Wing terá pilotos certificados em terra que poderão assumir o controlo dos mesmos como precaução.

A Wing, uma parte da Alphabet que iniciou como um projeto da Google X, afirmou ter efetuado 70 000 voos de teste e realizado mais de 3 000 entregas na Austrália. No início de abril, a Wing anunciou que estava a distribuir alimentos e outros artigos num número limitado de casas nos subúrbios de Canberra, capital da Austrália.

Até à data, a distribuição com drones tem sido limitada nos Estados Unidos, com programas maiores a decorrerem em países como o Ruanda. Os defensores da distribuição com drones afirmam que esta solução, quando comparada com outras formas de entrega, poderia contribuir para tempos de entrega mais rápidos e um menor impacto ambiental. Nos seus testes na Austrália, a duração média da Wing foi de 7 minutos e 36 segundos, de acordo com uma porta-voz. Os comerciantes gastaram cerca de quatro minutos a preparar os pacotes, e os voos dos drones demoraram aproximadamente três minutos.

Voar com drones no espaço aéreo dos EUA é mais complicado, pois os drones devem navegar com segurança em ambientes densos e complexos que incluem aeroportos, helicópteros a baixa altitude e peões em terra.

O teste da Wing será realizado em partes da Virgínia que geralmente não são densamente povoadas, como Blacksburg e Christiansburg. A Wing testou anteriormente a entrega de burritos no campus da Virginia Tech, em Blacksburg.

O novo serviço de distribuição fará parte do programa piloto de drones do Departamento de Transportes dos EUA, que foi anunciado em outubro de 2017. O programa de três anos, designou áreas, incluindo a Virgínia, como locais para testar drones e estimular o desenvolvimento. Os participantes tiveram mais liberdade para experimentar inovações como voos noturnos e sobrevoar espaços com pessoas.

Este é um passo importante para o teste seguro e a integração de drones na nossa economia.

Elaine Chao, secretária de Transportes dos EUA.

Ainda restam muitos obstáculos para tornar a distribuição com drones uma realidade comum da vida dos americanos.

Os drones precisarão de ser identificados remotamente, de modo que a polícia local possa determinar se um drone que se encontra nas proximidades tem um motivo legítimo para estar a voar ou se pode ser problemático. Essas regulamentações estão atualmente a ser desenvolvidas. Os drones também precisarão de voar em espaços com pessoas, à noite, e estarem ligados a um sistema de gestão de tráfego aéreo não tripulado, tal como as aeronaves de maior dimensão.

Em associação com

cnn-business