Vodafone

Campos Electromagnéticos

A forte adesão às comunicações móveis potenciou um desenvolvimento rápido das redes móveis e do número de equipamentos terminais utilizados pela população portuguesa. As comunicações móveis já são parte integrante da vida quotidiana dos portugueses e o número elevado de Clientes do serviço celular origina, naturalmente, o surgimento de dúvidas relacionadas com a utilização dos telefones móveis e a proximidade de estações-base, assim como com o eventual impacto que estes podem causar na saúde.

A figura abaixo representa o espectro eletromagnético onde se pode observar uma larga gama de frequências. Cada parte do espectro eletromagnético tem aplicações que lhe estão associadas, pela utilização de radiações não-ionizantes (onde se incluem as radiofrequências) e radiações ionizantes.

A figura abaixo representa o espectro electromagnético onde se pode observar uma larga gama de frequências. Cada parte do espectro electromagnético tem aplicações que lhe estão associadas, pela utilização de radiações não-ionizantes (onde se incluem as radiofrequências) e radiações ionizantes.

As radiofrequências do espectro eletromagnético ocupam as frequências entre os 3 kHz e os 300 GHz.



Clique na imagem para ver a animação



Entre as iniciativas que visam desmistificar a temática dos campos electromagnéticas em comunicações móveis produzimos a brochura "Perguntas e respostas sobre as comunicações móveis", onde através de uma linguagem não técnica se explica o funcionamento das redes e o seu impacto. Neste documento pode encontrar explicações sobre:

    • Como funciona uma rede de comunicações móveis

    • O que são as radiofrequências

    • O que são campos electromagnéticos

    • Impactos na Saúde decorrentes da exposição a campos electromagnéticos

    • Perguntas mais frquenbtes

A Vodafone Portugal apoia o Projecto FAQtos, um projeto da responsabilidade do INOV - INESC Inovação e que tem por objetivo a divulgação de informação fiável e rigorosa sobre a exposição aos campos eletromagnéticos provenientes de antenas dos sistemas de comunicações móveis, procurando, deste modo, contribuir para o esclarecimento do público em geral sobre esta temática. O Projeto FAQtos substituiu não só o Projeto monIT, que a Vodafone Portugal apoiou desde o seu início, mas alarga também o seu âmbito de atuação.

A Vodafone Portugal em parceria com o INOV-INESC, a Direção-Geral da Educação (DGE) e a Direção-Geral da Saúde desenvolveram o MOBILE LAB, um novo portal de conteúdos multimédia que pretende explicar o funcionamento das comunicações móveis ao mesmo tempo que permite aos alunos do ensino secundário (10.º, 11.º e 12.º anos) consolidarem os seus conhecimentos de Matemática e Física.