Skip to content

Vodafone Stories

Pinheiro Bombeiro: um Natal partilhado

Dois jovens empreendedores cruzam-se no Vodafone Power Lab e assim nasce o Pinheiro Bombeiro. Um projeto que quer recuperar a magia dos pinheiros de Natal, contribuir para limpar as matas prevenindo incêndios e, ainda, ajudar os Bombeiros Voluntários.

Em 2016, era finalista de Medicina e tinha delineada uma carreira como médico, mas a vida trocou-lhe as voltas. Foi numa viagem pelo sudoeste asiático que Guilherme Guerra chegou à ideia que deu origem à sua startup: queria alugar uma prancha de surf a quem a tivesse parada em casa. A opção não existia e, por isso, Guilherme decidiu inventá-la. “A Rnters nasce aí: para evitar o consumo desnecessário e para permitir a partilha de qualquer artigo.”

Com o curso terminado, a Medicina ficou para trás. “Sempre quis fazer medicina pelo impacto que iria ter. Mas quando criei a Rnters, com o Francisco [Bento] e o João [Loff], vi aqui uma forma de impactar o mundo.” Foi assim que os três jovens se juntaram nesta aventura que é hoje um sério caso de sucesso. Em rnters.pt, aluga-se de tudo: da tecnologia à decoração, dos livros aos materiais desportivos. A ideia de fundo é que o aluguer seja mais viável que a compra. O desafio é “desenvolver uma alternativa rentável, prática e amiga do ambiente à compra de produtos.” 

Foi numa viagem pelo sudoeste asiático que Guilherme Guerra teve a ideia de criar a sua startup. Quando regressou a Lisboa, trocou a medicina pela Rnters, que promove a economia circular

Em 2017, os três fundadores concorreram com a sua recém-formada startup ao Big Smart Cities, uma competição de empreendedorismo promovida pela Vodafone e pela Ericsson. A Rnters ficou entre os finalistas e, por isso, foi incubada no Vodafone Power Lab, um programa de aceleração que fomenta e acompanha projetos tecnológicos. Além de a Rnters ter sido apoiada com a cedência de um espaço de cowork e sessões regulares de mentoria e formação, ganhou ainda novos contactos e, com eles, novos horizontes. E, em menos de nada, nasceu o projeto Pinheiro Bombeiro.

O também participante do Big Smart Cities, João Mascarenhas, interessou-se pelo percurso de Guilherme mal o ouviu. “Percebi que era uma pessoa com vontade de criar coisas. Demo-nos logo bem.” E com a amizade, surgiram as ideias. “Somos amigos, vamos juntos ao Benfica e é inevitável acabarmos a pensar em ideias de negócios.” Foi numa destas conversas, entre reuniões do Vodafone Power Lab, que surgiu a ideia do Pinheiro Bombeiro.

Três homens juntos a sorrirem para a fotografia

João Mascarenhas e Guilherme Guerra conheceram-se no Vodafone Power Lab e a paixão comum pela sustentabilidade e inovação levou à criação do Pinheiro Bombeiro

Na sua razão de ser estava a resposta a vários problemas: o dos produtores florestais, que não retiram lucro da limpeza dos terrenos; o do corte obrigatório destes pinheiros de forma a limpar terrenos florestais e assegurar faixas de segurança que ajudem a prevenir incêndios; e o dos portugueses que gostavam de voltar a ter em casa um pinheiro de Natal autêntico, mas que não encontravam no mercado opções sustentáveis. A isto acrescentou-se ainda uma vertente solidária: “Podíamos simplesmente alugar pinheiros. Mas o facto de sermos de Leiria e, em 2017, grande parte do pinhal ter ardido, fez-nos pensar que o Pinheiro Bombeiro tinha que ser um bocadinho mais”, recorda Guilherme. E assim foi.

Desde há dois anos, o Pinheiro Bombeiro, através do aluguer de pinheiros de Natal, já conseguiu angariar um total de 29 mil euros para doar na forma de material a corpos de Bombeiros Voluntários. Isto porque, por cada pinheiro alugado por 20€, os Bombeiros Voluntários recebem 5€ em material essencial ao combate a incêndios.

Em 2017 e 2018, o valor angariado permitiu obter máscaras de combate a incêndio para todos os Bombeiros Voluntários do distrito de Leiria e, ainda, luvas e máscaras para os de Viana do Castelo. Para o futuro a ambição é maior. “Queremos equipar dois distritos e aumentar o impacto do Pinheiro Bombeiro”, avançou Guilherme. “Talvez um dia consigamos equipar todos os Bombeiros Voluntários de Portugal.”

Entre as folhas de Pinheiro está um bilhete com a frase Pinheiro Bombeiro escrita

Desde 2017, o Pinheiro Bombeiro já conseguiu angariar um total de 29 mil euros para doar na forma de material a corpos de Bombeiros Voluntários

E os benefícios do Pinheiro Bombeiro não terminam aqui: estes pinheiros ganham uma nova vida junto das famílias portuguesas, que vivem um Natal tão tradicional quanto sustentável. É que, terminado o Natal, os pinheiros alugados são devolvidos à Rnters e transformados em biomassa - nas duas primeiras edições foram produzidas 15 toneladas.

Sabia que...

Para alugar um Pinheiro Bombeiro basta reservar uma árvore, até dia 16 de dezembro, em https://www.rnters.com/pinheirobombeiro. O pinheiro pode ser entregue na sua casa ou levantado na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa. Terminado o Natal é só devolver o pinheiro durante os dois primeiros fins de semana de janeiro, na Fábrica Braço de Prata.

 

Os finalistas do Big Smart Cities (que este ano se chama Big Impact) têm acesso a um programa de pré-aceleração de nove semanas, onde recebem formação e mentoring.

O Vodafone Power Lab – programa de apoio à inovação e ao empreendedorismo – já acelerou 154 projetos e contribuiu para a criação de mais de 147 novos empregos.